sábado, 25 de junho de 2011

Espero com saudade, mas espero acompanhado


Hoje eu acordei com uma leve dor de cabeça e uma incrível falta dEla.

A dor de cabeça possivelmente é resultado das quatro ou cinco caipirinhas caprichadas que tomei ontem.

A saudade dEla tá sempre junto, as vezes menos, as vezes mais, as vezes dorme mas acorda com um simples barulhinho.

Levemente alcoolizado eu liguei pra ela ontem, era umas cinco pras três da madrugada. Ela não atendeu, além de tudo é dorminhoca. Eu não ia falar muita coisa, ia só recitar um trecho de uma música que com certeza Ela não ia lembrar hoje de manhã, é que Ela tem o sono pesado, raramente lembra das coisas que ouve ou diz quando está "dormindo".

Ando com uma vontade não muito normal de segurar no rosto dEla, olhar dentro daqueles lindos olhos cor de mel e falar com propriedade: "Volta pra mim, agora!" Ainda bem que ainda consigo me controlar e não fazer esse tipo de loucura. Eu sei que é loucura, primeiro que Ela não voltaria, e se voltasse não daria certo, o dia que for pra dar certo Ela mesma virá. Espero e espero.

Pelo menos não espero esperando sozinho. A vodka, a pinga e a tequila são minhas companheiras não muito presentes, mas sempre que eu vou atrás elas estão lá pra me atender.

2 pensamentos:

Mayara Silva disse...

Toda vez que leio ELA, em seus textos mais melódicos, sinto vontade de perguntar, o que aconteceu para alguém que ama tanto não ter a pessoa amada? E aí me perco em breves devaneios. E sinto que se quisesse falar já teria comentado em algum texto seu.
Eu não sei se devo me felicitar, mas já o fiz, penso que alguém tão inteligente... Deve saber o que é melhor, ás vezes vejo tanto amor tanta saudade, e nada de contos de fadas, Espero que esse amor, não dure... Ouw dure bem mais que o esperado. Aliás, seja para sempre;.
Você escreve sua história Vitor, faça um conto de fadas para nós. XD

Raay disse...

Eu voltei Vitor, rs.
Tinha tempos que não aparecia pelos bloggers, mas voltei : )

Como está?

Postar um comentário