terça-feira, 30 de novembro de 2010

November has gone.


Eis que o mês dos meses se foi, e deixou além de uma pitada de esperança [vã], ainda mais saudade do que trouxe consigo.

Vá querido Novembro, obrigado, e até o ano que vem.

O cartão não recebido.

Era noite de Natal, aquela chuvinha leve caía sobre a tenda improvisada no quintal, eles estavam felizes coma família dela, já que a pequena família dele não era muito de celebrar datas. Não me lembro de ver um casal tão lindo e íntimo quanto eles. E olha, eles já tinham passado por muita coisa.

A ceia acontecia ao mesmo tempo que o amigo oculto dos familiares, ele não participava mas se divertia com as revelações, talvez um dia. Chegaram a hora dos presentes, ele deu o dele e ela o dela, ambos presentes agradaram, só que ela disse que entregaria o cartão depois, antes que ele fosse embora.

Na hora de ir, ele tinha ficado irritado com alguma coisa e saiu meio que na pressa, quando estava quase dentro do carro, a chuva havia apertado, ela ficou na porta olhando ele partir, ele girtou "E o cartão?", "Está chuvendo, fica difícil voltar lá, amanhã me pede que eu te entrego".

Ele esqueceu. Lembrou-se no dia 27 e ela não quis mais entregar. Talvez por charme ou sei lá o que. Menos de duas semanas depois eles já não eram mais dois. Ninguém entendeu nada no começo, até hoje acho que ele não entende, e as vezes acho que ela também não entende direito.

Mas o que eu me pergunto, quase um ano depois é: se o cartão houvesse sido entregue? Seria diferente?

domingo, 28 de novembro de 2010

Transitório

Tudo é transitório. Mais ainda a felicidade e as sensações similares.

sábado, 27 de novembro de 2010

Replay


Eu faria tudo de novo, repetiria a dose, eu sempre escolheria você.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Música do Dia

video


THE PERFECT DRUG

Nine Inch Nails


I got my head but my head is unraveling
cant keep control can't keep track of where it's traveling
I got my heart but my heart's no good
you're the only one that's understood

I come along but I don't know where you're taking me
I shouldn't go but you're wrenching dragging shaking me
turn off the sun pull the stars from the sky
the more I give to you the more I die

and I want you

you are the perfect drug
the perfect drug
the perfect drug
the perfect drug

you make me hard when i'm all soft inside
I see the truth when i'm all stupid-eyed
the arrow goes straight through my heart
without you everything just falls apart

my blood just wants to say hello to you
my fear is warm to get inside of you
my soul is so afraid to realize
how very little bit is left of me

take me with you
without you everything just falls apart
it's not as much fun to pick up the pieces

Tradução

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Mês de Lembranças



Novembro é um mês de várias lembranças especiais pra mim.

Desde 1º de Novembro estou tentando escrever esse texto. Mas desde 1º de novembro me faltam as palavras.

Foi neste mês que comecei a namorar com Ela. E faríamos 4 (quatro) incríveis anos juntos. Pena que não faremos mais. Mas é assim que a vida é, não é mesmo?

Queria escrever algo bonito, fazer analogias, criar algo para celebrar os incompletos quatro anos juntos e separdos que passei com ela. Mas nem sei, não consigo botar no teclado o que eu sinto por essa data, o que eu sinto por Ela e muito menos o que eu sinto por estar sem Ela.

Enfim. Fica aqui registrado, que Novembro é o mês mais lindo de todos. Sempre.

Fim de ano interessante

13 e 14 de Novembro de 2010 : Caldas Country Show




21 de Novembro de 2010: Sir Paul McCartney:



22 de Novembro de 2010: O incrível e fabuloso show de Scissor Sisters:



Até que para um réles macaquinho que rabisca algumas coisas num blog, foi uma semana fantástica.

"Liberdade não é ir pra onde quiser, mas saber pra onde ir".

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

All you need is love...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Uma história real, talvez

Ele entrou no carro e ela também, o destino era Caldas Novas, bela cidade turista do interior do Goiás.

Ele lembrava dos planos que outrora fizeram juntos para visitar a cidade turística, o "paraíso das águas quentes", como sempre sonharam em um dia poder passar um final de semana ao menos.

A viagem tranquila, era final de semana prolongado pelo feriado de Proclamação da República, a cidade estava em festa, recebendo mais de 50 mil turista, inclusive haveria um evento gigante de música sertaneja na cidade. Ela olhava pela janela deslumbrada, que festa! Quanta gente! Que alegria poder participar disso tudo. Ele, não conseguia esconder o sorriso dos lábios, mesmo mais experiente, nunca havia participado de algo tão diferente e festivo, mas ele não conseguia tirar da cabeça o quanto desejou estar lá naquela cidade junto com quem tanto amou.

Chegaram no hotel, fizeram o check in e subiram as malas para o quarto. Ela pegou o elevador e ele as escadas. Ele abriu a janela da sala e ficou observando duas cadeiras na beira da piscina dispostas perfeitamente para que se deitasse do lado dela, perdido em seus pensamentos "acordou" com um leve toque no ombro, era um de seus três amigos que o chamava para descerem para a piscina. Ele deu um meio-sorriso e foi se aprontar, pensando em como seria se ela estivesse ali com ele.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

"O cara" do momento


Adoro escrever coisas minhas. Adoro escrever pra vocês.

Mas no momento não estou no "esquema". Esse mês está sendo um mês punk, porque é um mês de lembranças (pretendo contar mais em breve).

Mas também, não gosto de deixar vocês sem nada, posto isso, gostaria de indicar um blog completamente sensacional: http://carpinejar.blogspot.com/. Fabrício Carpinejar, que eu já citei aqui, pra mim, é o cara do momento. O cronista masculino do agora. Ele manda muito bem. É top.
Tanto que é suplente do mestre dos mestres Luís Fernando Veríssimo no jornal Zero Hora do Rio Grande do Sul. Vejam o que Veríssimo escreveu sobre ele: http://carpinejar.blogspot.com/2010/11/elogio-de-verissimo.html.
É claro que diante disso, nada mais que eu disse será necessário para enaltecer Carpinejar.

Lembro-me, que o chamei de "escritor de modinha" ou coisa assim, meses atrás, no Twitter, porém deixei clara a ressalva de que eu conhecia muito pouco de seu trabalho e que do pouco que tinha lido eu tinha gostado. E de fato, o cara é ímpar.

Recomendo inclusive os vídeos dele no YouTube, inclusive uma entrevista muito legal que ele fez com o Jô.

Espero que gostem do blog dele, e procurem lê-lo sempre. Fará bem a vossas almas.

Até a próxima.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Os desgraçados não morrem

Já faz um tempo ocorreu o seguinte diálogo entre dois amigos, sentados em uma mesa com mais amigos, para um lanche matinal.

- Cara, eu tô puto! - Desabafava o amigo.
- Uai véio, por que? - Interessou-se o outro.
- Não aguento mais o povo! Só porque eu namoro uma menina mais nova, ficam pegando no meu pé.
- Tenso hein? Mas fica de boa sô. - Contemporizando
- Não cara, eu não aguento mais me chamarem de pedófilo. Que palavra porca, horrível, podre. Eu amo a Diana, e você sabe muito bem o que pedofilia quer dizer... - Disse, de forma sincera e até comovente.

A esta altura, os amigos entendiam o sofrimento do outro, e escutavam com respeito.

- Pois é, mas você vai fazer o que?
- O próximo filha da puta que me chamar de pedófilo eu vou matar!
- Sério?!?! - Perguntou o outro com um certo ar de deboche.
- Sério!! Vou matar na porrada! - Disse o já nervoso amigo, com certa seriedade na voz.
- Pedófilo!! - Disse o outro com seriedade, já arrancando risos dos outros.
- Ah! Mas você não conta, você é um desgraçado... - Disse quase que sem saber o que dizer, o já nem tão stressado amigo.
- Oba! Os desgraçados não morrem. - Concluiu brilhantemente o outro amigo.

Risos gerais. Inclusive do stressadinho. A conclusão lógica foi muito bacana.



Obs 1: Pedofilia, a grosso modo quer dizer "atração sexual por crianças".

Obs 2: Por favor, diga não á pedofilia. Denuncie.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

November Has Come

video

Slow it down some
No split clown
Bum, your old hit sound dumb
Hold it now, crown 'im
Where you found them at
Got 'em 'round town
Coulda drowned in it
Woulda floated bloated
Voted sugar coated
Loaded hip shooter
Draw for the poor
Free coffee at the banks
Hit through the straw
None more for me, thanks
That blanks the raw
That dang sure stank lit
Sank passed the pit for more hardcore prank spit
Crank it on blast
Roll past front street
Blew the whole spot
Like some old ass with skunk meat
These kids is too fast
Juiced off a junk treat
Who could get looser off a crunk or a funk beat?

2xCHORUS:
Something's starting today
Where did he go? why you wanted to be?
Well you know, november has come
When it's gone away..

(baha) Can you dig it like a spigot
My guess is yes you can like, can I kick it? wicked
Liquor shot
If u happy and u know it
As you clap your hands to the thick snot of a poet flow it
Broke a pen and i'm in cope hymen
Dope or rhymin all worth it then
The hope diamond
Required off the blackmarket
Or wire tappin
Couldn't target a jar of spit
The rapid fire spark lit
zzzzt!
A rapper bug zapper
And it don't matter after if they's a thug or a dapper.
Plug yer trap or it's maximum exposure
The beast got family in numbers asking 'em for closure
Aw, send 'em a gun an tell em clean it
Then go get the nun who said her son didn't mean it
She wore a filled-in thong
A billabong
And said, nah, fo'realla
The Villain on a Gorilla jawn?

2xCHORUS