sábado, 5 de novembro de 2011

Breve consideração

"Se quer alguém por sua beleza, não é amor, é desejo. Se quer alguém por sua inteligência, não é amor, é admiração. Se quer alguém por sua riqueza, não é amor, é interesse. Mas se quer alguém, e não sabe o porque, isto é amor. Saber amar sem pedir nada em troca."


Não encontrei o autor do trecho acima, vi no facebook de um amigo e me chamou bastante atenção especialmente a parte final. Creio que realmente não devemos amar ninguém por um ou outra qualidade, pois caso a pessoa venha a perdê-la o amor não terá mais motivos para existir.

É claro que beleza, inteligência, riqueza e outras qualidades são atrativos para interessarmos em alguém, mas não podem em hipótese nenhuma serem prerrogativas para amarmos outra pessoa, pois por mais bela que a pessoa seja a beleza tende a diminuir com o tempo, basta olhar os artista de televisão. A inteligência pode não minguar como a beleza, mas infelizmente a pessoa pode ser acometer de alguma doença e acabar "perdendo" parte da inteligência que possuía, e quanto a riqueza não preciso nem dizer que a pessoa arrisca perder tudo mesmo sendo milionária com tantas crises económicas que acontecem no mundo todo. A beleza e riqueza que devemos amar são as interiores, normalmente essas só acabam quando o ser humano também deixa de existir e isso acontecerá com todos.

1 pensamentos:

San Ho disse...

Autor é o william shakspear

Postar um comentário