domingo, 11 de abril de 2010

Passado

Neste final de semana que me dei conta de uma coisa: enquanto eu me apegar ao passado não terei presente e muito menos futuro.

Sejam boas, sejam ruins, não me resta dúvida de que as memórias do passado não me ajudam nem um pouco na fase atual da minha vida e muito menos do namoro.

Estava vendo o filme "O todo poderoso" na Sessão da Tarde hoje, e vi que o casal do filme montou um álbum com as fotos que tiraram durante o relacionamento. Pensei em fazer o mesmo. Poderia ser uma boa idéia, mas logo desisti. Posso estar errado, mas tudo que ficou na "1ª fase" do namoro tem que ficar no passado, afinal, se aconteceu o término do namoro, é porque algo foi falho naquele período, e não deve marcar presença no nosso presente, sob pena de lembranças ruins sufocarem as lembranças boas... Voltar ao que era antes não vai salvar o namoro ou torná-lo melhor, a chance é que ele tome o caminho do fim novamente, se é que já não tomou...

4 pensamentos:

♥ Cαmilα Girαssol disse...

O passado não pode ser mudado, por isso deve permanecer quieto na memória.
A minha memória é safada, só retem coisas boas. Claro, nem sempre é assim.

E eu revi este filme neste dia também. rs

BeijOs Vítor.


Ps. Meu amor é inventado. Estou mais sozinha e solteira que nunca. =[

Juliane Lopes Oliveira disse...

Oi mto obrigado pelo comentario no blog. Beijinhuss

*May Lopes disse...

Eh verdade aquilo que nossa vó fala...quem vive de passado é museu!

-Vai em frente!

♥ Cαmilα Girαssol disse...

É, adoro um amor inventado.
Assim, eu o vejo por uma lente de aumento, eu exagero, adocico o que acontece. Estou nessa fase de despedida, encontros e reencontros pois estou morando longe (muito longe) da minha família, amigos e dele, então quando vou a MG aproveito e me inspiro para os outros 25 dias de abstinencia.
Complexo, mas é doce. rsrs

Você é de Patos de Minas mesmo?
Tenho vontade de conversar contigo pelo msn, se quiser, depois me passa seu endereço.
BeijO

Postar um comentário