segunda-feira, 19 de abril de 2010

A estranha esperança que foi pro brejo

Pois é meus amigos! Sabem esse pequeno post aqui? Pois é, combina exatamanete com esse aqui. Afinal, minha esperança e felicidade foram efêmeras.

Depois de uma sexta e quase todo o sábado aparentemente ótimos, a partir de sábado a noite a montanha russa entrou em uma descida desafiadoramente vertiginosa e desesperadora, que por enquanto não teve fim. Isso mesmo não teve fim. Por enquanto.

Complicadíssima a situação. Mas como vocês perceberam, enquanto houver esperanças e enquanto eu ainda tiver lágrimas, forças e com quem e onde dividir meu sofrimento, eu vou até o fim.

Até o fim! Mesmo que ele seja hoje, por exemplo...

4 pensamentos:

♥♥NaNnA BeZeRrA♥♥ disse...

Vitor,
esse sentimento é muito estranho mesmo...
chega, não pede licença, vira nossa vida de cabeça pra baixo, e depois, como se não tivesse nada com isso, vai embora, sem que a gente perceba...
fica frio!
chorar pra que?
só quem está vivo pode se apaixonar.
E isso vai acontecer milhares de vezes ainda, é o que te desejo! Qro te ler sempre inspirado, com o coração na boca, a mil por hora.
Chora não.
Sorria e agradeça a oportunidade de crescimento!
beijão♥

Nanda Nascimento disse...

Olá Vitor!
Sou amiga da May Lopez,e fiz um blog agora!
To te seguindo e quando puder,me da uma força lah ok?

bjinhOs!

*May Lopes disse...

Que difícil hem Vitor...será que sempre vai valer a pena só vc sofrer?Num guento essa agonia!
kkkkkkkkkkk

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Terá fim sim, e será 'belo e incerto, depende como você ver...'

BeijOs e fica bem

Postar um comentário