quarta-feira, 16 de junho de 2010

Ar de Copa

Ano de Copa do Mundo é um ano em que tudo, ou quase tudo, é diferente. Lá vem um novo uniforme da seleção pra ser comprado e debatido, as ruas são pintadas de verde e amarelo, as pessoas além de se pintarem só conversam sobre convocação, táticas, etc. Até o ar é diferente em ano de copa.


O ar pré-copa fica carregado de tensão, expectativa, dúvida, confiança, são todos aqueles sentimentos que inundam nosso ser até o apito que marca o início do primeiro jogo. Alguns anos as pessoas ficam mais confiantes, a seleção vai bem nas eliminatórias e amistosos, mas para compensar tem uns anos que ninguém bota fé na canarinho, exceto os comerciais de televisão.Aliás, até os comerciais tem ar diferente, não só ar, mas a aparência também. Principalmente os comerciais de cerveja:

“ Você que já cansou de empurrar outras cervejas pela sua garganta, beba Drunked e empurre a seleção!”

“ A cerveja Purálcool torce com você pela nossa seleção! “

“ Boa de Copa é a nossa seleção e boa de copo é a sua cerveja Skhaiol. “

Então chega a copa, e depois de uns dois jogos os comerciais continuam os mesmos só a expectativa do futuro da seleção que muda:

- Sei não, acho que tá mais fácil o Enéias ganhar as eleições que o Brasil papar esta copa.

- A copa é nossa, meu filho, não tem zaga que agüenta nosso ataque.

- Eu já discordo dos dois. É muito cedo para falar. Não tenho opinião formada.


E é nesse desenrolar que tudo pode mudar, o Brasil pode perder antes do esperado ou perder na final onde ninguém espera derrota e ficar aquele ar de velório em todo o país, inclusive nas festas mais animadas vão existir aqueles que relembram o fiasco da copa, fazendo com que os demais passem a curtir fossa com ele.


Só que se o Brasil ganha... no outro dia é feriado nacional. Alguns torcedores mais contentes comprarão toda parafernália que sair em revistas e jornais. Nos próximos meses serão vários especiais televisivos, entrevistas com os campeões, reprises, compactos e tudo que se tem direito.


Enfim, quando chegar mais para o fim do ano e junto com o ele o campeonato brasileiro e outras coisas para se preocupar o ar de copa se findará fazendo com que quase tudo volte ao normal até a próxima Copa do Mundo.



_________________


Esse texto foi escrito por mim originalmente em meados de maio de 2002, eu ainda era um teenager de ensino médio metido a escritor, aliás eu escrivia bem melhor que eu escrevo hoje.


Futuramente, mostro mais um pouco das minhas "obras" de outrora.


Pena que demorei pra lembrar desse texto, poderia ter publicado antes da copa. Interessante a referência ao finado político Dr. Enéias, eterno (até antes dele morrer) candidato a presidência da república.


Espero que gostem do texto.

3 pensamentos:

Giovana disse...

Sinceramente acho a Copa mais um jogo de marketing do que qualquer outra coisa. Gosto de futebol (sou Corinthiana...) mas acho que as pessoas acabam esquecendo do evrdadeiro significado do patriotismo. Se for para ser patriota nos jogos, mas poluo, jogo lixo no chão, então, do que isso me serve?! Adorei seu blog! Dá uma passadinha lá no meu e se gostar, sinta-se à vontade para seguir e comentar! Queria te seguir mas não achei como... www.filosofiafucsia.blogspot.com Beijos

*May Lopes disse...

Amei o texto...e gostei mais ainda de imaginar vc como teenagers!

kkkkkkkkkkkkkk

bjãO

Cleonice Braz disse...

Oi, Vítor!
Prazer tê-lo como leitor do meu blog!
Quanto ao seu comentário, achei oportuno.
Tenho pensado pouco em mim, muito nos outros.
E não é de agora, é a vida toda.
Está mais do que na hora de cuidar um pouco mais do amor-próprio.
Ah, quanto à Copa, não sou fanática, mas acho que é bom para motivar alegrias, que tem sido cada vez mais raras... Apesar de parar o país e não gerar nenhum crescimento, seja econômico ou intelectual.

Muito obrigada pela visita e apareça sempre!

Grande abraço!

Postar um comentário